sábado, 1 de março de 2008

Filosofando com chuva e sem luz

Quase 8 da noite, uma chuva forte cai lá fora enquanto estou aqui, a admirar 2 velas em cima da mesa a iluminar precariamente a cozinha, enquanto meu pai anota seus pedidos no celular, meu irmão brinca com a cera da vela que se deposita no prato abaixo delas e minha mãe dorme tranquilamente no quarto.
Como o fogo facina as pessoas, fico olhando ela dançar acima da vela enquanto a desmancha lentamente, se pensar bem, isso pode até ser uma representação humana, a vela é o tempo e a chama a vida. Um belo dia alguém vem e acende a vela, dando vida e significado, as vezes para iluminar, outras para homenagear, entre tantos outros. Mas aos poucos ela vai diminuindo, a momentos em que a chama mostra todo o seu esplendor, iluminado tudo ao seu redor, mas há outros em que fica tímida e mal ilumina a si mesmo, também há aqueles em que o vento sopra e ela dança e luta desesperadamente para se manter acesa. Mas infelizmente chega o momento em que a vela chega ao seu final, a cera está espalhada ao seu redor, como marcas deixadas pelo trabalho feito pela chama. A chama vê que seu fim está próximo, a sua intensidade diminui a cada segundo, ela da seu ultimo suspiro e se extingue.

A chuva continua, o radio do meu celular começa a tocar a propaganda política, eu o desligo. Agora eu, meu pai e irmão brincamos com a cera enquanto escrevo num caderno essas linhas pensando que depois tenho que digita-las para poder postar.

Hoje de manhã estava falando a meus pais sobre o caminho de Santiago, minha mãe não tem o mesmo gosto por aventura que eu e me perguntou qual o setido disso, tentei explicar, mas mesmo assim não se convenceu, nossas crenças são muito diferentes. Meu pai me encorajou, deixando bem claro que se eu for eu que vou pagar, mas eu gostei da atitude. Descobri também um caminho aqui no Rio Grande do Sul, o CAMINHO DAS MISSÕES, que começa em São Borja e vai até Santo Ângelo, passando por todas as missões, são 15 dias de caminhada e gostei muito do trajeto, sempre quis conhecer as missões e dessa maneira fica muito mais emocionante, sem falar que posso dizer que é uma preparação para Santiago , além de estar muito mais perto e ser bem mais barato, quero ver se consigo ir no final do ano, mas tenho que me agendar e palnejar desde já.

São 8:30, estou aqui na cozinha ainda a luz da ultima vela que restou, daqui a pouco vou ter que procurar outra! Vejo meu nintendo ds ali do outro lado da mesa, mas não tenho vontade de jogar. Penso que não teremos luz mais essa noite então vou acabar dormindo cedo, talvez meditar com o som da chuva lá fora, faz tempo que não faço isso...

E a chuva continua a cair...

Quinta feira, 28.02.2008

Um comentário:

maggyzinhaap disse...

pelos litros de chuva que ca´ram dava pra filosofar umlivro inteiro...

foda mesmo foi acordar no outro dia de manha. falando no caminho das missões, achei q não tivesse, tem taõ pouca informação sobre isso!
Achei interessante.
procura na biblioteca o livro Santiago de Compostela. ele é tipo um guia pra quem vai pra lá, conta a história d um cara que foi e ao mesmo tempo dá dicas de hotíes, pousadas, restaurantes e preços, indicando as melhores e as piores coisas. muito bom. vale a pena ler, se tu te interessa pelo assunto.